Music painting

Sabe quando alguém consegue fazer algo lindo e muito singelo em só quatro minutos?! Pois é, esse vídeo é bem assim! Minha amiga me passou o link dele e, depois que eu assisti, fiquei tão, mas tão apaixonada que o passei para praticamente todas as pessoas que conheço! hahaha A música é linda e toda a ideia do vídeo também é, não é a toa que ele já tem mais de três milhões de visualizações. Nem vou falar sobre o talento do(a) desenhista, porque, sinceramente, dispensa comentários!

Anúncios

Uma casa clean

É muito dificil encontrar uma casa, aqui no Brasil, com poucos móveis; parece que essa característica já faz parte da decoração e do modo de vida dos brasileiros. Eu, por exemplo, tenho umas três coleções diferentes, além de quase 300 livros e uns 200 DVD’s; então, a minha casa precisa ter móveis suficientes para acomodar tudo isso. Só que, ao mesmo tempo, eu quero uma casa clean, onde os móveis são escassos e a luz natural dita as regras!

Então, eu faço um apelo por uma vida mais simples! Que sejamos capazes de ter somente aquilo que é necessário! E, quando eu me tornar essa pessoa, vou me inspirar muito nessa casa que apareceu lá no A Beautiful Mess para reformar a minha própria casa!

6a00d8358081ff69e2019b0085cb4d970c-800wi 6a00d8358081ff69e2019b0085cc16970c-800wi 6a00d8358081ff69e2019b0085d38a970c-800wi 6a00d8358081ff69e2019b0085da69970c-800wi 6a00d8358081ff69e2019b008616d3970b-800wi 6a00d8358081ff69e2019b00861649970b-800wi

Trecho de livro: O Retrato de Dorian Gray

doriangrayposter

 

“Porque influenciar uma pessoa é transmitir-lhe a nossa própria alma. Ela já não pensa com seus pensamentos naturais, nem arde com suas paixões naturais. As suas virtudes não são reais para ela. Os seus pecados, se é que existem pecados, são emprestados. Ela se converte em eco de uma musica alheia, em ator de um papel que não foi escrito para ela. A finalidade da vida é o desenvolvimento próprio. Realizar completamente a própria natureza, é o que devemos buscar. O mal é que, hoje em dia, as pessoas tem medo de si mesmas. São caritativas, naturalmente. Alimentam o faminto e vestem o andrajoso. Deixam, contudo, que as suas almas morram de fome e andem nuas. O valor nos abandonou. Talvez nunca o tenhamos tido, realmente.”